Letieres Leite

São numerosos os trabalhos em que tem se desdobrado o maestro, compositor e saxofonista Letieres Leite, no Brasil e pelo mundo.

Em 1977 ingressou no curso da Artes Plásticas na Universidade Federal da Bahia, que frequentou por três anos, antes de se dedicar exclusivamente à música. Em 1985 fixou residência em Viena, onde estudou no Franz Schubert Konservatorium.

Entre os artistas com quem já trabalhou estão Hermeto Pascoal, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Timbalada, Paulo Moura, Ivete Sangalo, Maria Bethânia, Naná Vasconcelos, Daniela Mercury, Olodum, o percussionista marroquino-senegalês Mokthar Samba, a banda Hip-Noses, o Quinteto Glenn Fischer, entre muitos outros.

No ano de 2006 o maestro criou a Orkestra Rumpilezz, onde vem desenvolvendo linhas de pesquisa e criação a partir do Universo Percussivo Baiano (UPB). A música sacra afro-brasileira está no cerne deste trabalho, inclusive na disposição do grupo no palco, invertendo a organização das tradicionais orquestras e big bands: a percussão ocupa a frente do palco e os sopros ficam atrás.

Um desdobramento da Orkestra é o Laboratório Musical Rumpilezzinho, do qual Letieres é diretor pedagógico. Trata-se de um projeto de formação de jovens de Salvador onde se sistematizam os conhecimentos a partir da percussão afro-baiana.

Nos últimos anos, Letieres apresentou seu método UPB em cursos e palestras pelo mundo, com destaque à residência no Berliner Jungend Jazz Orchestra; às oficinas no Conservatório de Música de Havana, no San Jose Jazz Festival, na UNIRIO (Rio de Janeiro), na Universidade do Rio Grande do Sul, no Conservatório Musical Souza Lima (São Paulo) e no Museu de Arte da Bahia; às master classes no City College of New York e na New York Library for the Arts.

A Rumpilezz tem em sua discografia os álbuns Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz (2009) e A Saga da Travessia (2016), além do espetáculo cênico musical Rumpilezz visita Caymmi, que gerou DVD homônimo.

Com o primeiro álbum, Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz foram reconhecidos como Melhor Grupo Instrumental e Revelação do Ano pelo Prêmio da Música Brasileira 2010, foram agraciados com o Prêmio Bravo! 2010 como Melhor CD Popular, além de terem merecido destaque como Medalha de Ouro à Qualidade do Brasil pelo Prêmio InterMarketing.

A Saga da Travessia foi incluído na lista dos 10 melhores álbuns de 2016 pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e em 2017 foi o único vencedor de três categorias no Prêmio da Música Brasileira: Melhor Arranjador, Melhor Álbum Instrumental e Melhor Grupo Instrumental.

A Rumpilezz marcou presença em diversos festivais mundo afora, como: Europália (Bélgica), Mors Festival (Moers), San Jose Jazz Festival, Lincoln Center Out of Doors (New York), Hollywood ArtsPark Fest (Miami), Philadelphia Jazz Project e San Francisco Jazz Center – Summer Festival.

Em 2020 a gravadora Rocinante lançará o álbum Moacir de todos os santos, em que a Orkestra Rumpilezz interpreta sete das clássicas peças “Coisas” de Moacir Santos, com arranjos originais de Letieres Leite.

Em junho de 2019, a gravadora apresenta o primeiro disco do Letieres Leite Quinteto, onde, adotando uma clássica identidade instrumental do jazz, o maestro lançou repertório autoral também alicerçado no Universo Percussivo Baiano e na liberdade da improvisação.

Canção da cabra

Sylvio Fraga Quinteto e Letieres Leite

R 006 | agosto 2019

O enigma Lexeu

Letieres Leite Quinteto

R 004 | junho 2019