Nelson Angelo

Nelson Angelo é compositor, guitarrista, violonista, arranjador e cantor. Inicia sua carreira nos palcos de Belo Horizonte em 1966, quando conhece Milton Nascimento, ao lado de quem participa do movimento de músicos mineiros que veio a ser mundialmente conhecido como Clube da Esquina.

Em 1969, Nelson integrou o Quarteto Livre, com Geraldo Azevedo, Naná Vasconcelos e Franklin da Flauta. Outro grupo de que participou foi A Sagrada Família, liderado por Luiz Eça. Nele, além de Nelson e Naná, estavam Joyce e Maurício Maestro.  O grupo gravou no México o álbum Luiz Eça e A Sagrada Família em 1970.

Em 1971, Nelson Angelo fundou com Joyce, Naná, Novelli e Toninho Horta o grupo A Tribo, que lançou um compacto pela Odeon. No mesmo ano, gravou Nelson Angelo & Joyce, trabalho que ganhou status de cult.

Na Europa gravou o álbum Naná Vasconcelos, Nelson Angelo e Novelli em 1973, mesmo ano em que produziu Beto Guedes, Danilo Caymmi, Novelli e Toninho Horta, disco no qual também atuou como instrumentista.

Algumas canções emblemáticas da carreira de Milton Nascimento nos anos 70 foram compostas por Nelson Angelo. Entre elas, “Fazenda”, “Simples” e “Canoa Canoa” (esta em parceira com Fernando Brant), além de “Testamento” e “Sacramento”, em parceria com o próprio Milton.

Nos anos 80, fez parte do grupo A Turma do Funil, ao lado de Francis Hime, Miúcha, Danilo Caymmi, Novelli, Cristina Buarque, Lula e Olivia Hime e participou do Clube do Samba, idealizado por João Nogueira.

Como instrumentista, além dos trabalhos do Clube da Esquina, Nelson gravou com Elis Regina, Luiz Gonzaga, Dori Caymmi, Nana Caymmi, Edu Lobo, Chico Buarque, Gonzaguinha, Johnny Alf, Sérgio Mendes, Sarah Vaughan e Antônio Carlos Jobim. Jobim, aliás, gravou, em duo com Miúcha, a composição “Tiro Cruzado” que Nelson escreveu em parceria com Márcio Borges.

Em parceria com o poeta Cacaso, Nelson Angelo criou mais de 50 canções.

Outros discos lançados pelo compositor merecem menção: Mineiro pau (1984), Violão e outras coisas (1990), Mar de Mineiro (2002) e Minas em meu coração (2008). A Rocinante lança o disco Todas as cores em que Nelson Angelo revisita canções de diversos períodos de sua carreira, abordando-lhes de modo até então insuspeitado.

O Pensador

Nelson Angelo

previsto para 2º semestre de 2019